Alguns links recomendados pelo Projeto Acervo das Tradições

• Acervo Ayala – Registro e Memórias da Cultura Popular
http://www.acervoayala.com/

• Acervo do Grupo A Barca
http://www.acervobarca.com.br/
Resultado da viagem do grupo A Barca por 9 estados brasileiros, em diálogo com a cultura popular de cerca de 30 comunidades. O projeto Turista Aprendiz, selecionado em edital público e patrocinado pelo Programa Petrobras Cultural através de Lei de Incentivo à Cultura, levou A Barca a visitar quilombos, aldeias indígenas, cidades ribeirinhas, sertanejas e periferias de capitais.

• O CEDIPP (Centro de Comunicação Digital e Pesquisa Partilhada)
http://diversitas.fflch.usp.br/cedipp

Produção do conhecimento em hipermídia
A presente linha de pesquisa objetiva investigar a relação entre a linguagem hipermidiática e a produção do conhecimento científico, explorando possibilidades alternativas à renovação estratégico-metodológica para a produção do conhecimento. O escopo é desenvolver  experimentações em linguagem hipermidiática, bem como destacar caminhos em comum entre áreas do conhecimento como a Filosofia, a História da Cultura, a Semiótica, a Psicanálise e a Antropologia Visual. A proposta do diálogo entre estas áreas parceiras deve-se ao fato destas regionalidades científicas estarem desenvolvendo experiências valiosas com a expressividade estética do conhecimento.

Produção partilhada do conhecimento
A linha de pesquisa é uma iniciativa interdisciplinar de investigadores e professores universitários brasileiros e estrangeiros, que pesquisam em parceria com comunidades afro-descendentes, indígenas e urbanas. O objetivo é estreitar as relações entre as abordagens científicas, comunitárias, culturais e educacionais, no interior de propostas que inovem e desenvolvam novas maneiras de produção do conhecimento. Situa-se no âmbito da comunicação, da antropologia visual, da semiótica e da história da cultura e privilegia o desenvolvimento intensivo da produção de produtos midiáticos e interativos, no sentido que se transformem em valores culturais, sociais e educacionais, tanto direcionados ao cotidiano das comunidades quanto ao das universidades.

• Laboratório de imagem e som em antropologia
http://www.lisa.usp.br/

Acervo LISA
As imagens fotográficas reproduzidas em papel estão organizadas e selecionadas por grupos indígenas onde se destacam fotografias de Herbert Baldus (1947) sobre os Tapirapé; Curt Nimuendajú sobre os Parintintins; Harald Schultz entre os Karajá; Spi-Firthman (1950) sobre os Urubus; Lévi-Strauss (1932) reproduções das fotografias do livro Tristes Trópicos; Expedição Othon H. Leonardos (1938) promovida pelo Museu Nacional no Tocantins. O acervo inclui ainda fotos da Missão Salesiana entre os Bororo, bem como fotos tiradas pelos pesquisadores Thekla Hartman e Sylvia Caiuby Novaes entre os Bororo, Dominique Gallois entre os Waiãpi, Reichel-Dolmatoff (1975) sobre os Pira-Parana, Koch-Grunberg (1909) sobre os Tuyuka, Lux Vidal sobre os Xikrin e Aracy Lopes da Silva sobre os Xavante.

A coleção de fotografias de Lux Vidal
Uma parte substancial do acervo iconográfico do Laboratório é a coleção particular de fotografias, slides e negativos doada pela Profa Dra. Lux Vidal. Este acervo está catalogado e pode ser consultado em nosso banco de dados.
As fotos compreendem mais de trinta anos de pesquisa entre os índios Kayapó-Xikrin do Pará.
Este acervo Kayapó-Xikrin é constituído de mais de 4.300 imagens, inclusive de outras pessoas (Pe. Caron, Protássio Frikel, Fuerst, Gustavo Verswijver, Regina Polo Muller), e inclui os mais variados aspectos da vida desses índios, como habitação, costumes domésticos, a vida na floresta, rituais, cultura material, entre outras coisas.
Além dos Xikrin, inclui-se no acervo da Professora Lux Vidal fotos dos grupos Parakanã, Asurini do Tocantins, Assurini do Xingu, Gavião, Araweté, Suruí, Kayabi e Suyá, Pianokotó, Hixkariana.

• Mestres Navegantes
http://www.mestresnavegantes.com.br/
Focado na preservação da memória da cultura oral, o projeto “Mestres Navegantes” valoriza a memória das tradições musicais, folclóricas, religiosas e de artesanato do Brasil.
Depois de registrar em fotos, áudio e vídeo o trabalho dos mestres da cultura popular de “São Luiz do Paraitinga”, no interior de São Paulo, o projeto “Mestres Navegantes” aporta na região do “Cariri Cearense”.
A pesquisa reúne registros de grupos da região do Cariri. Gêneros musicais como Reisado, Côco, Maneiro Pau, Banda Cabaçal, Guerrreiro, Aboiadores, Repentistas, Lapinha e Bacamerteiros serão publicados em CDs.
Vídeos, oficinas educativas sobre produção de conteúdo a partir de ferramentas digitais e a criação de websites para a divulgação de trabalho dos grupos integra a proposta do projeto Mestres Navegantes.

 

  • Memória Caiçara

http://www.memoriacaicara.com.br/projeto.html

O Projeto Acervo Memória Caiçara tem como objetivo principal valorizar o patrimônio imaterial caiçara, divulgar valores culturais ancestrais das regiões litorâneas, formar novos pesquisadores e estimular e capacitar os jovens caiçaras a desenvolverem ações voltadas ao registro, preservação e divulgação de sua cultura.

Considerando o fato de ser o litoral paulista muito procurado como estância balneária, com intermitentes fluxos populacionais de veranistas, o Projeto procura ser elemento dinâmico na relação visitante/visitado, de modo que nativos, turistas e novos moradores possam conviver respeitosamente com as diferenças culturais.

O acervo

Clique para ver o Mapa (Google: em uma nova janela)

O núcleo documental do Projeto é constituído por registros sonoros e imagens da coleção Kilza Setti, que, graças ao patrocínio do Programa Petrobras Cultural, 2006/07, incentivado pelo Ministério da Cultura (MinC), foi digitalizada, catalogada, indexada e está acessível ao público, tanto por intermédio das bases de dados online, quanto pela consulta local.

O acervo apresenta a diversidade de suportes documentais característica da contemporaneidade. Os registros sonoros – depoimentos, festas e peças musicais – foram digitalizados na íntegra e constituem o foco principal do projeto. Integram o acervo, ainda, registros de imagem fixa (fotos, mapa da região estudada) e em movimento (filmes em DVD), além de manuscritos, impressos e publicações

  • Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular

http://www.cnfcp.gov.br/

Acervos digitais

No intuito de ampliar o acesso, o CNFCP vem trabalhando para digitalizar e disponibilizar online ao máximo o seu acervo. Aqui você pode pesquisar o acervo digitalizado do CNFCP, que inclui:

– a Cordelteca, com 7.176 folhetos de cordel;

– a Hemeroteca, com mais de 60 mil recortes de periódicos (jornais e revistas);

– a Xiloteca, que reúne a coleção de xilogravuras do Museu de Folclore Edison Carneiro;

– os 41 fascículos da Revista Brasileira de Folclore, periódico de caráter nacional editado entre 1961 a 1976 pela Campanha de Defesa do Folclore Brasileiro, atual CNFCP, reunindo a produção intelectual da época sobre diversas expressões da cultura popular brasileira;

– os catálogos das exposições da Sala do Artista Popular (SAP);

– os catálogos das exposições da Galeria Mestre Vitalino;

– as publicações especiais editadas pelo CNFCP;

– os cadernos do Programa de Promoção do Artesanato de Tradição Cultural (Promoart);

artigos sobre cultura popular